quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Doutora brasileira

A faculdade de medicina passou, ela estava no final do sexto ano quando decidiu juntar duas paixões: ajudar o próximo e conhecer a maior floresta tropical do mundo. A Marinha do Brasil seria o passaporte para a concretização de seu sonho.
O amor pela natureza a segue desde sempre. Consegue apreciar um bonito luar mesmo em meio aos arranha-céus da cidade grande. A amazônia era um grande sonho que se uniria a outros, de trilhas e chapadas que conhecia pelo Brasil.
Já havia ouvido falar da população ribeirinha e da carência dessas pessoas que viviam pela floresta, nas margens dos rios. Gostaria, sinceramente, de ajudar a melhorar suas vidas.
Assim ingressou nas forças armadas brasileiras e desembarcou em Manaus, como tenente da Marinha. Durante aquele ano trabalhava intercalando cerca de dois meses em terra, na cidade de Manaus - atendendo aos parentes dos militares -, e um mês viajando pelos rios da amazônia; Negro, Solimões, Amazonas e outros afluentes.
Em sua primeira viagem conheceu a população ribeirinha do rio Solimões. Um choque! As condições eram ainda mais precárias do que pensava. "Eles vivem com o mínimo necessário à sobrevivência!", constatou.
Possuem pequenas criações, mas o que precisam para sobreviver retiram do rio. Vivem da pesca, pegando os peixes na hora das refeições. Algumas vezes os comercializam. Também tem pequenas roças de mandioca, feijão e pimenta. A base alimentar é peixe com farinha de mandioca, produzida por eles mesmos.
- Sofrem de inúmeras doenças, principalmente de pele e intestinais, relacionadas à péssima higiene em que vivem, sem saneamento básico algum. Todo esgoto produzido é despejado diretamente no rio e toda mudança que tentamos implantar são simplesmente esquecidas logo depois que falamos - lamenta.
Tentou convencê-los de que, se o rio corre em uma direção, devem pegar a água usada para higiene pessoal e de objetos antes das casas, assim como as plantações, e a criação de porcos deve vir depois delas. Voltavam alguns meses mais tarde e tudo estava como antes, tomavam banho nas águas que passavam pelos chiqueiros flutuantes.
"Não será fácil...", pensou.

33 comentários:

  1. VAI TER PARTE 2 ..QUERO LER!! QUANTO AS CONDIÇOES ACHO QUE NÓS A MAIOIA DOS BRASILEIROS NÃO SABEMOS DE NADA SOBRE O QUE O POVO DA AMZONIA ATE MESMO DESSE MEU ESTADO PASSA NÉ??SABE QUE MOREI EM UMA FAZENDA QUE AS PESSOAS VIVIAM ASSIM NO COMEÇO..DEPOIS TUDO SE RESOLVEU MELHOR..HOJE NÃO FALO QUE É TOTALMENTE BOM MAS ATE A RECICLAGEM ESTA DIFICIL COLOCAR NA CABEÇA DAS PESSOAS !!QUANTO A MEDICA PELO MENOS TENTOU FAZER ALGO NÉ PELO MENOS NÃO FICOU INERTE COMO A MAIORIA ...MAS QUERO SABER TUDINHO ESTOU AGUARDANDO...ATE MAIS DOUTOR DE FAZER O BEM!!!

    OTILIA

    ResponderExcluir
  2. É difícil para quem escolhe seu jantar em um cardápio do restaurante compreender que existe vidas assim, como as ribeirinhas e tantas outras nesse Brasil afora. É mais fácil ignorar, assim a gente vive sem se afetar e eles...quem sabe, sobrevivam sem dividir conosco seus sofrimentos e não atrapalhem o nosso jantar. Talvez, apesar de difícil de acreditar, aqueles sejam bem mais felizes na simplicidade do que estes que não sobrevivem sem o cartão de crédito e os planos de saúde particulares para os resultados de seus estresses.

    ResponderExcluir
  3. Corajosa mesmo hein Wolber. Acho que sei quem é a dona desta história...
    Quem sabe na próxima cerveja consigo perguntar os detalhes! rs..

    Abx!

    ResponderExcluir
  4. De fato alguns sonhos não são fáceis!
    Mas é bom saber que ainda existem pessoas que tem como sonhos melhorar a vida de alguém!
    Espero sinceramente que ela consiga, todo mundo pode mudar o mundo...

    Beijo

    ResponderExcluir
  5. Oi Otilia! Tudo bem?

    Terá parte 2 sim, e outras historias. Essa médica passou um ano por aquelas "bandas" e tem histórias incríveis.

    É uma realidade muito diferente, inclusive do que eu estou acostumado a ver no sertão.

    Que bom que gostou, minha amiga!

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  6. Oi Ivana!

    Olha, eu não cheguei a conhecer a amazônia e suas populações ribeirinhas, mas comparo muito com regiões mais pobres e carentes do sertão. E digo com certeza que muitos em sua total simplicidade são sim, mais felizes que muitos da cidade que engrenam o stress do cotidiano em busca de ganhar mais e mais.

    Mas há também uma carência grande, existem sim pessoas que passam fome e crianças desnutridas pela comida escassa e com pouca variedade. Pessoas exploradas por um coronelismo ainda existente surgida de promessas de melhora em troca de votos.

    É o nosso Brasil. Vamos tentando melhorá-lo, cada dia um pouquinho mais.

    Beijo Ivana!

    ResponderExcluir
  7. Haha, olá Carlos!

    Pois é, você conhece. Vamos marcar essa cervejinha e você pergunta a ela todos os detalhes. :)

    Grande abraço, amigo!

    ResponderExcluir
  8. Que legal Karlinha! Concordo plenamente com o que você comentou: todo mundo pode mudar o mundo!

    Só não consegue mudar, quem não acredita nisso. Melhorar a vida de outras pessoas é coisa fácil. O próprio trato com o semelhante pode levar luz e melhorar a vida de uma pessoa, seja um empregado ou um sem-teto.

    Ela conseguiu cumprir sua missão ali, hoje ajuda a melhorar a vida devolvendo a visão a muitos pelo sertão. :)

    Grande beijo!

    ResponderExcluir
  9. Wolber...olá...
    venho lhe convidar para, comemorar comigo durante esse mês o aniversário de 2 anos do Blog "Reflexões"...
    Sua presença para mim será motivo honra, e alegria....!!!
    Te aguardo por lá...
    Grande Abraço...

    ResponderExcluir
  10. Não será fácil! Mas quem disse que mudar hábitos é fácil hum? rsrs
    Wolber, tava com muita saudade de passar aqui.
    Estou RE-colocando a vida em ordem pelos dias em que estive ausente (ufa rs).
    Meu amigo, to atravessando uma fase ruim e de correrias (nada comigo), mas com as pessoas em volta de mim (Familia).
    Meu cunhado passará por uma fase ai de rádios e quimios (por isso o motivo da minha ausência naquele post, lembra?), fico aqui, vou pra Santos dar uma força, continuo nos cuidados com meu pai aqui em casa, ajudando a mamis em TUDO, criando filho, enfins...meu dia precisaria de 30 horas rsrs, mas tá tudo bem. Sua amiga aqui tem uma força pra ajudar os outros de LEOAAAA, acho que familia é isso mesmo, a junção em todas as horas.Mas são coisas que vamos atravessando com o otimismo de sempre (Isso eu não perco jamais), e tocando.
    No mais, a passagem de ano foi bacana. Familia junta, a emoção que transborda nessa época, e os sonhos, a vontade, a gana e a garra de que seja um ano bom. Vai ser, tenho certeza e Fé.
    Desejo a você meu amigo, super, super e super querido, um ano totalmente lindo.
    Pra ti, pra Ju, pra toda familia.
    E que você continue a nos iluminar com esses textos da vida real tão lindos.
    Você não imagina o bem que suas histórias me fazem Wolber. Muitas vezes cheguei a lacrimejar os olhos ao ler.
    Um ano de LUZ pra ti, ainda mais forte e mais bonita do que você já tem.
    E vamos seguir juntos esse ano, e em todos os outros que o cara lá em cima me conceder.
    Caminhar nessas estradas da vida com um amigo como você, é bom demais.
    Obrigada pelo carinho de sempre, você sabe que é totalmente reciproco.
    Beijooooooooooooo!

    (Desculpe escrever tantoooo rs, ainda mais sobre coisas pessoais, mas com você meu amigo, me sinto em casa)!

    ResponderExcluir
  11. Poxa vida, Doutor! Que história linda, ainda que traga verdades que se pudéssmos fecharíamos os olhos e ouvidos pra não sabê-las.

    Espero que se multipliquem esse tanto de alma boas vestidos de excelentes profissionais a espalharem bem querer por onde passam.

    Abrace sua amiga por mim.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  12. oi IRMAZINHO!!!
    Como sempre mais uma bela historia...
    E como Karlinha disse"TODO MUNDO PODE MUDAR O MUNDO!"basta querer.
    IRMAZINHO as pessoas que dizem"ah,que sou eu para melhora o mundo"
    mais mesmos que somente ajudemos uma pessoa idosa a atravesa a rua.
    ja estamos melhorado o mundo..
    pois o que é pouco,ou"besteira"para ums.
    Porém,a pouca ajuda para outros é uma grande beneficio!

    Um abranço....

    ResponderExcluir
  13. Olá amiga Milene!! Tudo bem?

    Bacana, não é? Quando ela começou a me contar as histórias que conheceu por lá, fiquei impressionado. Imagina se não pensei na hora em colocar aqui no blog. :)

    Ela ainda disse "será? o pessoal gosta das suas histórias, não sei se vão gostar das minhas...". Tanta humildade ainda.

    Isso é um outro ponto incrível de se fazer trabalhos sociais, acabamos conhecendo muitas pessoas com esse perfil, que tem ótimas histórias e um grande coração.

    Eu levo seu abraço Milene! ;)

    Grande abraço a você também!

    ResponderExcluir
  14. Olá Luan!!

    Meu irmãozinho, que legal ver que você está "tinindo" nas definições, é isso aí!

    Ajudar o próximo não é só tentar fazer coisas grandiosas, que mudem a vida de muitas pessoas. O próprio nome já diz, é quem está "próximo".

    Um bom dia já é um bom começo. ;)

    Grande abraço, meu amigo!

    ResponderExcluir
  15. Olá Fúlvio! Parabéns pelo blog!

    Passarei por lá sim!

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  16. Sil!! Que ótimo receber notícias suas, minha amiga!

    Fico muito feliz que você se sinta em casa aqui em meu blog, e se abrir com um amigo, que tem aqui, é uma alegria muito grande.

    Quando amigos assim nos escrevem , quanto mais melhor. É como receber cartas, vamos saboreando cada linha.

    Torço daqui para que este ano traga todas as alegrias que você merece. Uma pessoa do bem assim merece tudo de bom, e se Deus coloca algum obstáculo, é para que passemos e nos tornemos mais fortes e melhores ainda. E isso se consegue passando com a cabeça erguida, sem perder o otimismo e a fé. Exatamente o que você está fazendo. Parabéns!

    É um orgulho grande ter uma amiga como você Sil! Seja lendo seu blog que tem uma leveza e uma bondade que exala de cada foto e letra, seja recebendo suas palavras doces de otimismo.

    Que 2011 seja, realmente, um ano maravilhoso para você e para os seus.

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  17. Guerreira essa médica, imagino que não foi fácil..

    Td bem, querido?

    Quanto tempo não venho aqui, eu andei afastada por certos motivos, mas creio que não sumo mais.. espero que vc tbem não.. rs.

    Feliz Ano Novo pra vc, tudo de ótimo e muito sucesso.

    Beijos.. bom fds.

    ResponderExcluir
  18. Ohh, outra musa???
    : )

    Você tá terrível, hein, moço???

    rs rs rs

    ResponderExcluir
  19. Oi Priscila! Tudo bem?

    Muito guerreira. Um exemplo.

    Que bom que está de volta! Eu também andei na correria este fim de ano. Agora bola pra frente! :)

    Bom ano pra você Pri!

    ResponderExcluir
  20. Hahahaha! Oi, minha amiga policial!

    Outra musa não. É "a musa". rss

    Saudade de suas passagens por aqui!

    Um ótimo ano pra você!

    ResponderExcluir
  21. Wolbão, dá um livro hein?
    Saudades cara, tentei contato pelo Skype ontem mas não obtive sucesso.
    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  22. Wolber, algumas vezes na vida oui, muitas vezes na vida, temos a impressão de que nossas lutas, ideias e sonhos nunca se realizarão. Bate aquela sensação de "murro em ponta de faca".
    Muito trabalho e o resultado é tão pouco que a esperança chega a perder o ar, o fôlego e nos reanimar novamente é um esforço maior que a própria luta.
    Poderíamos desistir? Poderíamos.
    Penso sempre isso em relação ao ativismo com animais. Posso desistir, mas não serei mais nada depois disso.
    Cada palavra "jogada ao vento" por todos nós, um dia...ah, um dia ela será ação dos homens e a finalização para um mundo melhor.
    Que ninguém desista dos seus sonhos. NUNCA e por nada.
    Sei que VC nunca vai desistir. É latente no seus textos e te sigo dessssssde meu outro blog....rs
    Boraaaaaaaaaaa......rs
    Beijo!

    ResponderExcluir
  23. Grande Johnny! Tudo bem, meu irmão?

    Dá um livro mesmo. A história de vida dessa médica é uma lição. Um dia eu escrevo inteira. :)

    Pois é, seu recado chegou no meu celular as 3 da madruga. Rs tinha que ser o joãozinho mesmo! Rs

    Saudade de você, meu amigo!

    Um Abração!

    ResponderExcluir
  24. Oi Cris!!

    Tem toda razão, minha amiga. Não podemos nunca desistir dos nossos sonhos. A vida perderia completamente o sentido. Eu realmente não desisto dos meus. Pelo pouco que te conheço, é fácil perceber que você também não desiste dos seus. :)

    Uma ótima semana, Cris!

    ResponderExcluir
  25. Boa tarde, querido amigo Wolber.

    Imagino o que essa médica corajosa tenha sentido, ao ver que diante de tanta miséria, miséria maior é a falta de informação desse povo.
    É sinal de que esse quadro só será modificado a longo prazo, e com muito esfôrço.
    Parabéns para essa médica missionária. Que Deus a proteja e ilumine o seu caminho.

    Muito obrigada pelo seu blog. Ele é uma ceia farta.


    Agradeço-lhe pela honra da sua visita, e pelos comentários que você planta no meu cantinho.
    Para esses, eu não encontro palavras. Apenas sinto... E me emociono!!

    Um abraço apertado. Que Deus abençoe todos vocês.

    ResponderExcluir
  26. Nossa... Sobre os rascunhos que virarão livro, eu já fiquei ansiosa. Quero viver para saborear cada palavra. Aprenderei muito com as suas histórias, e seu livro será meu livro de cabeceira.

    Será um prazer, ler também a biografia do cidadão Wolber!

    ResponderExcluir
  27. Olá, minha querida amiga Amapola!

    Como fico feliz com um comentário assim, vindo de uma pessoa especial e que tem um blog que admiro e acompanho sempre.

    Essa médica é uma pessoa excepcional. Além de tudo isso que escrevi - e escreverei - é uma pessoa amável e com um coração enorme. Também me uno aos seus votos. :)

    Um grande beijo a você, minha amiga!

    ResponderExcluir
  28. Amapola, minha amiga,

    Se Deus quiser será breve. Penso em, no máximo, 2 anos. Não será uma biografia mesmo, apenas historias de brasileiros que conheci pelo sertão. Mas acredito que você possa gostar, vistos que escreve tantas coisas lindas sobre nisso povo.

    Será um prazer enorme ter esse futuro livro em sua estante.

    Grande beijo!

    ResponderExcluir
  29. Wolber, que saudades! :)
    Menino, eu sempre penso que quem vive em SP não conhece o Brasil. Quantas experiências de vida tão diferente da dita cidade grande...
    Trabalho de formiguinha esse heim?
    E quer dizer que vc vai escrever um livro?
    Ah...tá to reservando meu lugar na fila de autógrafos desde já :D
    Beijo grande querido

    ResponderExcluir
  30. Olá Regina! Tudo bem?

    Verdade, o Brasil é muito, mas muito maior do que pensamos. E nós, é que fazemos parte de uma minoria, apesae de pensarmos o contrário.

    Curioso você falar em "trabalho de formiguinha", o texto que acabei de postar, do meu amigo Carlos, ele fala exatamente isso.

    Ah, comecei este ano. É trabalho para daqui a um ou dois anos, mas agora vai! :) Faço questão de você estar lá, você que esteve até no Lançamento do "Caminhos de um Brasil Solidário".

    Será um prazer, minha amiga!

    Beijo!

    ResponderExcluir
  31. Olá Wolber, como sempre que venho adoro...

    e volto pra ler mais do que ela viveu , vivenciou..

    contado incrivelmente por vc..
    um beijO e até o proximo..

    boa noite..

    ResponderExcluir
  32. Oi Déya!! Tudo bem?

    Que bom que tenha curtido, fico muito feliz e obrigado pelos elogios! ;)

    Ela tem umas histórias muito bacanas, que vou soltando por aqui com o tempo.

    Beijo, minha amiga!

    ResponderExcluir
  33. COMO PARTICIPAR NAS EDIÇÕES DO EPISÓDIO CULTURAL?
    O Fanzine Episódio Cultural é uma publicação bimestral sem fins lucrativos, distribuído na região sul de Minas Gerais, São Paulo (capital), Belo Horizonte e Salvador-BA. Para participar basta mandar um artigo: poema, um conto, matérias (esporte, arte, sociedade, curiosidades, artesanato, artes plásticas, turismo, biografias, sinopses de livros e filmes, curiosidades, folclore, moda, saúde, esporte, artes cênicas, biografias, etc.) em Times Roman 12.
    Mande em anexo uma foto pessoal para que seja publicada juntamente com a matéria. Se desejar, você pode enviar uma imagem correspondente ao assunto abordado. Caso o artigo não seja de sua autoria, favor informar a fonte.
    PARA ENTRAR COM CARLOS (Editor)
    Facebook: http://www.facebook.com/profile.php?id=1464676950&ref=profile
    machadocultural@gmail.com

    ResponderExcluir