quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

O banho

Já contei, algumas vezes, a história de uma grande amiga nossa do sertão do Maranhão: a professora Régea. Quando estamos a trabalho na região, para sua família, é questão de honra que "pousemos" em sua casa. Somos, de tal forma, "da família", que todos os irmãos nos tratam como "maninhos". Seus pais nos consideram filhos.
O carinho chega ao ponto de prepararem nossas camas como se fosse um hotel e em nossa última visita - na formatura da Régea -, Glorinha (uma das irmãs) havia bordado meu nome, do Vítor e do Luis, em três novas toalhas, que descansavam enroladas sobre cada cama.
Em sua casa, ainda hoje, não há energia elétrica, o que nos faz pensar no trabalho que Bruno - nosso "irmãozinho" local - tem para colocar o gelo no suco geladinho sobre a mesa, logo quando acordamos, perto das 6 horas da manhã.
O banho é de "cumbuca", com a água recém tirada do poço, que fica a alguns metros da casa. Levamos então um balde cheio para um "box" de tijolos a 4 metros do poço e, ao ar livre, tomamos um delicioso banho sob as árvores.
Filmei a retirada da água do banho no poço, infelizmente pouco se houve do que falo, não que fosse algo interessantíssimo ou imprescindível para o entendimento, mas apensa explicava o mecanismo de retirada de meu banho. Segue abaixo o vídeo, praticamente um "expert" em tirar água do poço...

video

2 comentários:

  1. Olá meu amigo!!
    Estive ausente por alguns dias,mas já estou de volta.
    Esta é uma realidade muito presente aqui..água do poço..geladnha...
    Um grande abraço!!
    Saudade de você!!
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  2. ah! achei lindinho você tirando água do poço!!
    Beijos!

    ResponderExcluir