quarta-feira, 20 de abril de 2016

Um lugar no tempo e no espaço

Ele estava em um bar, do sertão, ouvindo dois amigos conversando sobre um acidente fatal ocorrido ali vinte anos antes. 
Um homem havia caído de uma cadeira sobre a pecheira que carregava, provocando um imenso corte na perna que sangrou até levá-lo à morte. 
- Mas isso aconteceu por falta de sabedoria! Se alguém soubesse, era só amarrar um pano em volta, bem forte, que poderia até ter arrancado a perna que dava tempo de chegar ao socorro. - disse um deles.
Vinte anos depois dessa conversa, ela surgiu em sua mente, fresca como se tivesse sido ontem e necessária como o remédio que salvaria sua vida. Um descuido enquanto operava uma serra de marcenaria fez com que caísse sobre a mesa e um corte que quase atingiu o osso de seu braço fez com que seu sangue espirrasse ao longe. 
Como se fosse automático, rasgou sua camisa e amarrou a tira fortemente antes do corte, o que estancou a hemorragia. 
Eram três da tarde e após passar em dois hospitais o médico decidiu levá-lo até o Hospital das Clínicas, onde foi operado. 
A cirurgia ocorreu apenas à uma da manhã do dia seguinte e após acordar da anestesia o cirurgião o explicava da dificuldade de reconstrução dos nervos e o religamento dos vasos sanguíneos. 
"O senhor teveve sorte e sabedoria por ter estancado tão bem o sangramento, do contrário não estaria aqui agora", ouviu do médico aquelas palavras que ficariam gravadas em sua memória. 
Assim como aquelas ouvidas vinte anos atrás, de um acontecimento de mais vinte anos antes, em um lugar longe no tempo e no espaço, mas que salvaram sua vida. 

8 comentários:

  1. Como é importante dar atenção às experiências vividas e aprender com elas...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, Edson!

      Aprender com as experiências alheias é sempre sabedoria. ;)

      Um abraço, meu amigo!

      Excluir
  2. Ôxe!!! Primerô eu dismaiava e dispois dismaiava dinovo.... kkkkkk
    - Bom voltar aqui e ver que meu brow Doctor mantem o visú do bróg e os caUsos sempre di primera... Obrigado véi!!! e DeusssssssssssssssssssssssssssKiajude.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Tatto!

      Mais feliz ainda fico eu de ver você novamente aparecendo por aqui! O visual incrível deste blog, graças à sua arte, não mudo jamais! Você não só acertou em cheio na imagem como na mensagem que ela passa.

      Coisa de artista! 😃


      Prazer enorme tê-lo por aqui, meu amigo!!!

      Grande abraço!

      Excluir
  3. Otília Lins Cavalcante20 de julho de 2016 20:17

    Olá..faz tempo que saí dos blogs não sei se lembra que tinha um também e sempre gostei das suas histórias. Daí resolvi passar e vi que continua muito boa a prosa por aqui!Pois e um belo exemplo pra levar para vida não desconsiderar nunca as vivências dos tempos que ja passaram. Elas sempre mos ensinam algo de bom que neste caso salvou uma vida!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Otilia! Há quanto tempo, minha amiga!

      Que alegria receber você por aqui de novo!

      Lembro de seu blog! Eu por aqui continuo, mas tenho tirado um pouco o pé da blogosfera.

      Mas é sempre uma alegria reencontrar amigos!

      Volte sempre! Grade abraço!

      Excluir
    2. Oxê.... Que vi Tilinha puraqui....hehehe
      Tá aí, os Brógui dexa sodades meRmo, Obrigado meus amigos Wolber e Tilinha ... Abreijos procêis
      DeussssssssssssssssssssKiajude.........

      Excluir
    3. Grande Xipan Zeca!

      Que saudade, meu amigo! Sim, sinto falta de passear pelos blogs. Há épocas em que temos que mirar outros objetivos.

      Mas sempre bom encontrar os amigos e pegar força para voltar em breve!

      Grande abraço!

      Excluir